Inteligência Financeira é um conceito apresentado por Robert Kiyosaki no seu livro “Pai Rico Pai Pobre”, de 1995. Alguns educadores financeiros brasileiros utilizam essa ideia nos seus livros e em seus cursos, sem deixar claro de onde a retiraram. Leia o artigo e entenda como ela funciona na sua vida.

Kiyosaki ensina que a inteligência financeira é constituída por quatro habilidades técnicas. Qual delas você já desenvolveu?

  1. Alfabetização financeira. A capacidade de entender números.
  2. Estratégias de investimento. A ciência do dinheiro fazendo dinheiro.
  3. O mercado. Oferta e demanda. Dar ao mercado o que ele desejava.
  4. A lei. O conhecimento das lei sobre contabilidade e negócios. Jogue dentro das regras.

Inteligência FinanceiraNão nascemos com essas habilidades. Você vai precisar desenvolver cada uma delas durante a sua vida. Se não fizer isso, ficará sem e terá problemas.  O governo, empresas e bancos não farão qualquer esforço para que você desenvolva essas habilidades. Eles vão desenvolver produtos, serviços e leis para tirar vantagem da sua falta de habilidade.

Eu gosto de imaginar essas habilidades da inteligência financeira como as quatro pernas de uma mesa. Todas precisam estar niveladas para que você cresça com estabilidade.

Alfabetização financeira

A alfabetização financeira nada mais é do que a educação financeira básica. O problema é que o básico é justamente o mais difícil de aprender e praticar. Ele é fácil de falar e difícil de fazer. Qualquer criança seria capaz de entender que se você tem R$ 1,00 só pode gastar R$ 1,00.

Se você tem R$ 1,00 hoje, isso não significa que você terá R$ 1,00 amanhã e por esse motivo seria prudente guardar uns R$ 0,30 ou no mínimo R$ 0,10 pensando no futuro.

Se você só tem R$ 1,00 e gasta R$ 2,00 assumindo uma dívida de R$ 3,00 ou R$ 4,00, você terá problemas, especialmente se fizer isso por toda sua vida.

Sem sua alfabetização financeira você vai passar a vida inteira correndo em círculos. Vai gastar muito (com juros e taxas) para receber pouco. Sua vida será como a daqueles roedores de laboratório que ficam correndo sem sair do lugar.

Você corre, faz a roda da economia girar, mas não consegue sair do lugar.

Estratégias de investimento

Quando você aprende estratégias de investimento, você começa a fazer o dinheiro trabalhar para você. Isso significa que você compreenderá a importância de destinar uma parte dos seus ganhos mensais para formar um patrimônio capaz de gerar renda passiva (através do recebimento de lucros, aluguéis, dividendos, etc). Essa renda passiva não depende do seu trabalho ativo. Isso acaba liberando você para estudar, criar, empreender e depender menos da venda do seu bem mais precioso que é o seu tempo.

Mercado

Depois você começa a entender “O Mercado”. Você começa a compreender que por todas as partes existem pessoas vendendo e comprando alguma coisa (produtos, serviços, ações, títulos, imóveis, moedas, etc). É nesse momento que você começa a enxergar as oportunidades de participar do “maior jogo do mundo” onde as fortunas realmente são construídas. Os recursos que você conseguiu poupar e investir com sua alfabetização financeira e suas estratégias de investimentos é que permitem fazer investimentos de maior risco através das empresas dos outros (ações) ou dos seus próprios negócios (comércio, serviços, imóveis, etc.). Observe a lista dos homens mais ricos do Brasil e do mundo e você verá que todos eles investiram ou empreenderam através das inúmeras oportunidades que existem no mercado.

Leis

Kiyosaki não deixa de destacar a importância de conhecer as leis. Sem respeitar as regras do jogo, o dinheiro não compensa. A sua queda será uma questão de tempo. Quem joga sujo, sabe que conquistou sem merecimento. Isso é terrível. Quem joga sujo pode até escapar da justiça nesse país que vivemos, mas não pode escapar do pior de todos os julgamentos que é o julgamento do travesseiro. Esse é implacável e tira muita paz e noites de sono de quem joga sujo. Também existe o julgamento do tempo, dos filhos, das futuras gerações e aquele antes do último suspiro. É melhor fazer a coisa certa.

Kiyosaki acredita que a diferença que existe entre ricos e pobres está na educação financeira que recebem. O dinheiro que um possui a mais que o outro é apenas uma consequência da educação financeira que receberam quando eram crianças. Enquanto os mais pobres passam a vida trabalhando para comprar coisas, fazer dívidas e acumular despesas (passivos), os que se tornam ricos trabalham para acumular patrimônio e fazer investimentos que geram renda (ativos).

Você não precisa mais correr. A roda gira sozinha. Do outro lado da parede existe outro ratinho correndo para pagar juros, lucros e aluguéis para remunerar o seu patrimônio. A falta de educação financeira é uma injustiça.

 

Seu nível de inteligência financeira

Você pode descobrir seu nível de inteligência financeira em poucos segundos. Basta olhar seus resultados financeiros ou sua situação financeira.

Recentemente fiz uma pesquisa entre os leitores do Clube dos Poupadores e na primeira pergunta pedi para que eles identificassem em qual nível de desenvolvimento estão.

  • Nível -1: Estou endividado (8,8% dos nossos leitores)
  • Nível 0: Estou livre das dívidas, mas não consigo guardar dinheiro ainda (7,9%).
  • Nível +1: Tenho o hábito de guardar dinheiro, mas só invisto na poupança ou fundos de banco (9,2%).
  • Nível +2: Tenho o hábito de guardar dinheiro e faço investimentos de renda fixa como: Tesouro Direto, CDB, LCI, LCA, etc. (34,3%)
  • Nível +3.1: Tenho investimentos (renda fixa e variável) e sou empregado (31,7%).
  • Nível +3.2: Tenho investimentos (renda fixa e variável) e sou empreendedor (5,7%).
  • Nível +4: Tenho investimentos e sou financeiramente independente. Trabalhar é opcional (2,4%).

Em qual nível você está? O que tem feito para mudar de nível?

Na pesquisa que fiz entre os leitores do Clube dos Poupadores ficou evidente que quanto mais elevado o nível do leitor, mais ele investiu dinheiro na própria educação financeira nos últimos 12 meses e maior o investimento futuro que ele pretende fazer em educação.

Os leitores do Nível -1 (endividados) e os leitores do Nível 0 (não conseguem poupar) são justamente os que menos investiram na própria educação financeira e os que menos pretendem investir.

Se esses leitores não fizeram um esforço para priorizar sua alfabetização financeira e a aquisição de conhecimentos sobre investimentos, dificilmente vão conseguir crescer de nível nos próximos anos. Esses leitores estão deixando de investir no desenvolvimento da inteligência financeira que precisam para sair do mundo das dívidas e dos centavos.

Mesmo aqueles que não possuem dívidas, precisam entender que o fato de não possuírem nenhuma reserva (dinheiro poupado e investido) os deixam na corda bamba, caminhando no mundo da escassez e dos centavos. Vivem por um fio e basta um pequeno imprevisto para mergulharem nas dívidas.

Quem mais precisa, menos valoriza

O problema é que são as pessoas que mais precisam de alfabetização financeira e conhecimentos sobre investimentos que menos valorizam os gastos com educação.

Um vizinho comprou um apartamento por US$ 100 mil, comprei o apartamento ao lado por US$ 50 mil. Ele me disse que estava esperando que os preços subissem. Eu lhe mostrei que o lucro ocorre quando se compra não quando se vende. Ele comprou um imóvel de uma corretora que não possuía imóveis próprios. Eu comprei o meu no departamento de execuções judiciais de um banco. Paguei US$ 500 por um curso que me ensinou a fazer isso. Meu vizinho acreditava que pagar essa quantia por um curso sobre investimento em imóveis era muito caro. Ele disse que não tinha dinheiro para isso, nem tempo, de modo que está esperando o preço aumentar – Livro: Pai Rico Pai Pobre.

As vezes recebo emails de pessoas me pedindo descontos para comprar meus livros sobre imóveis ou sobre reeducação financeira e investimentos. Eu tento mostrar que o dinheiro que elas podem ganhar ou economizar aplicando os conhecimentos dos livros tornam o seu preço insignificante ou meramente simbólico. Alguns deixam de comprar os livros por não conseguirem compreender o valor do conhecimento. A ignorância custa caro, mas é difícil avaliar o custo das oportunidades perdidas.

Temos muitos artigos gratuitos, longos e detalhados sobre diversos investimentos no Clube dos Poupadores. Não ter dinheiro não é desculpa. Mesmo assim as pessoas inventam outras desculpas como falta de tempo e até o fato dos artigos serem longos e detalhados.

Mais da metade dos leitores do Nível 3 (investidores) investiram mais de R$ 1.000,00 nos últimos 12 meses com educação financeira. Quase 20% investiram acima de R$ 2.500,00. Quase 10% dos leitores do Nível 3 que são empreendedores investiram mais de R$ 5 mil em educação nos últimos 12 meses.

Quem nasceu primeiro?

Podemos ficar com a dúvida sobre o que vem primeiro. Será que as pessoas investem em educação por possuírem dinheiro ou será que elas possuem dinheiro por investirem em educação?

Por experiência própria, leitura e observações eu não tenho dúvida de que os seus resultados financeiros são proporcionais ao investimento que você faz para desenvolver seus conhecimentos financeiros e consequentemente elevar seu nível de educação financeira.

Você não precisa comprar cursos caros para começar. Cursos e palestras estão baseados em conhecimentos que já foram publicados em livros que custam dezenas de reais. O problema é que um livro pode sair mais caro que um curso. Se você comprar um livro de R$ 20,00 e não ler, você vai jogar R$ 20,00 no lixo. Se você fizer um curso de R$ 2.000,00 e você se comprometer, aprender e colher resultados para o resto da vida, o curso poderá sair de graça devido ao seu desempenho financeiro futuro.

A diferença entre comprar alguns livros por R$ 20,00 e comprar um treinamento presencial ou um curso de R$ 2.000,00 não está no conteúdo que você irá receber, está no seu nível de comprometimento e motivação. Quando você compra um livro de R$ 20,00 o custo da sua desistência é de apenas R$ 20,00.

Você aceita jogar R$ 20,00 pela janela com mais facilidade. Quando você compra um curso que custa milhares de reais, o custo da sua desistência é de milhares de reais. No caso de uma palestra ao vivo, além do ingresso, você ainda vai perder a passagem aérea e hospedagem.

Barato que sai caro

O seu nível de comprometimento e motivação é maior quando o investimento feito é maior. Quando você realmente aprende o que precisa ser aprendido os resultados financeiros são inevitáveis. O livro barato pode ser entendido como aquele barato que sai caro (caso não seja lido). Já o curso ou a palestra mais cara pode ser o empurrão emocional que faltava para você aprender de uma forma definitiva.

Por: Leandro Ávila é administrador de empresas, educador independente especializado em Educação Financeira. Além de editor do Clube dos Poupadores é autor dos livros: Reeducação Financeira, Investidor Consciente, Investimentos que rendem mais, e livros sobre Como comprar e investir em imóveis.

Disponível em Clube dos Poupadores: https://goo.gl/o6ZH7Q

984 total views, 2 views today

Share